Voo JJ 8065 – Turbulência fantasma e 12 passageiros feridos por não seguir regras de segurança

Como passageiro frequente, já cheguei a um nível onde que posso recitar de memória a instrução repassada pelas comissárias de bordo no início dos voos, o que obviamente inclui a frase “Respeite o aviso luminoso de atar os cintos, mantenha-os atados durante todo o voo“.

Avisos de Segurança: Por que é tão difícil de respeitar?
Avisos de Segurança: Por que é tão difícil de respeitar?

Igualmente a maioria das medidas de segurança, cintos são chatos e incômodos, especialmente se você possui excesso de carga na região abdominal. Entretanto, igualmente a maioria das outras medidas de segurança, cintos estão lá por um motivo básico: Proteger os usuários.

Essa lição foi aprendida da maneira mais difícil por 12 dos 188 passageiros e tripulantes do voo JJ8065 da TAM, que ontem (01/09/2013) fazia a rota Madrid – São Paulo e após ser atingido por uma forte turbulência, se viu obrigado a fazer um pouso de emergência as 1h43, no Aeroporto Internacional de Fortaleza.

Turbulência - Nem sempre é fácil de ver
Turbulência – Nem sempre é fácil de ver

Felizmente não houve vitimas fatais, mas devido ao horário da turbulência (aproximadamente 0:15 – hora de Brasília), várias pessoas estavam dormindo sem o cinto de segurança, e se machucaram ao bater a cabeça no teto do avião.

A turbulência que atingiu o JJ8065 foi do tipo “ar claro”, que é conhecida tanto por ser mais de difícil detecção como pelos ventos fortes. O uso do cinto de segurança não evitaria completamente o problema, mas certamente diminuiria o número de feridos.

Infelizmente ainda vivemos em uma cultura onde – seja nas nossas vidas pessoais ou no ambiente corporativo – tentamos burlar regras de segurança que nos parecem incomodas. Lembrar de senhas complexas, utilizar técnicas de criptografia para proteger arquivos sensíveis, sempre parece algo desnecessário até o momento em que ocorre o incidente. Nunca a frase “A comodidade leva a vulnerabilidade” foi tão verdadeira.

Turbulências sempre vão existir, e quer seja durante um voo ou em seu ambiente corporativo, a regra de ouro é sempre respeitar controles de segurança – mesmo aqueles que não compreendemos e que nos incomodam. A outra opção é normalmente bem mais dolorosa.

Marilda Torres - vítima de turbulênia em outro voo - maio 2009
Marilda Torres – vítima de turbulênia em outro voo – maio 2009

Comentários

Comentários

3 opiniões sobre “Voo JJ 8065 – Turbulência fantasma e 12 passageiros feridos por não seguir regras de segurança

    • 18 de setembro de 2013 em 13:00
      Permalink

      Olá André, boa tarde!

      Que bom que você gostou do artigo. Meu principal objetivo é divulgar informações e conscientizar pessoas, assim pode citar ou mesmo compartilhar o artigo na integra a vontade.

      Grato,

      Cláudio Dodt

      • 18 de setembro de 2013 em 14:48
        Permalink

        Olá, boa tarde.

        Sim vou publicar na integra com certeza. Estou seguindo seu Blog. Assim que tiver um tempo hábil, peço que nos siga também. Grande Abraço

Os comentários estão desativados.