Drones: Inovação, disrupção e preocupações básicas com privacidade, segurança e terrorismo

“AES Tietê, Vale, Manserv e Flex já adotaram as máquinas voadoras antes mesmo de todas as regras brasileiras para drones já terem entrado em vigor.” Sim, inovação e tecnologias disruptivas geralmente não se dão ao trabalho de aguardar a legislação.

Zangões no dia a dia: Inovação e disrupção não esperam legislação.

Pode parecer assunto de ficção científica, mas não é! Drones já são usados pelo crime tem um tempinho, em 2015 um zangão foi apreendido voando sobre um presídio no sul da Bahia com 340 chips e 9 celulares, no começo de 2017, outro drone causou um tumulto em um presídio no MS, presos ficaram com medo de armas estarem sendo entregues a grupos rivais e  quebraram portas das celas e ocuparam o pátio da penitenciária. As câmeras de segurança registraram o drone sobrevoando o presídio, mas não deu tempo de os policiais, que estavam monitorando o local, fazerem algo para abater o objeto.

Drones apreendidos em presídios brasileiros com cargas de drogas e armas 

Não estamos longe do dia que esse mesmo tipo de equipamento será usado em massa como ferramenta de espionagem e representarão um meio rápido para terroristas que querem fazer um ataque a base de explosivos ou mesmo ataques químicos, o grupo terrorista ISIS já está ativamente trabalhando nisso.

As previsões mais otimistas olham para 2020 com medo de ataques do tipo “dronejacking”, que interceptam sinais/desviam sinais e permitem o controle dos zangões conforme a vontade do atacante. Em resumo: Teremos drones roubados, sabotagens e, novamente, abertura para crimes como tráfico de drogas e terrorismo.

Assim como muitos, sempre fui fascinado pela tecnologia dos zangões, mas não podemos esquecer do papel da segurança da informação, leis e regulamentações ANTES de massificar a sua adoção. O problema é conseguir correr com a burocracia, a tecnologia não vai esperar.

De toda forma, é melhor vigiarmos bem os céus.

Arma anti-drone e zangão derrubado enquanto levava drogas para um presídio no mexicano

fonte: http://g1.globo.com/tecnologia/noticia/drones-ja-substituem-trabalhadores-dentro-de-empresas-no-brasil.ghtml

Comentários

Comentários